TV Câmara Federal destaca atividade da Lwart Lubrificantes

30/08/2017 | Lwart Lubrificantes



TV Câmara Federal destaca atividade da Lwart Lubrificantes

O programa ‘Participação Popular’, da TV Câmara Federal de Brasília – vinculada à Câmara dos Deputados –, debateu com especialistas a logística reversa e transformação de óleos no Brasil, focando a importância da coleta e rerrefino do óleo lubrificante usado, também conhecido como OLUC. Com duração de quase uma hora, o informativo da emissora estatal destacou a atividade desenvolvida pela Lwart Lubrificantes.

O gerente de Relações Institucionais da Lwart Lubrificantes, Manoel Browne, foi um dos entrevistados do programa. Além dele, participaram da mesa-redonda Nilton Torres de Bastos Filho, representante do Sindirrefino (Sindicato Nacional da Indústria do Rerrefino de Óleos Minerais); Paulo Celso dos Reis, diretor do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal; e Grace Ferreira Ghesti, coordenadora do Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação da UnB (Universidade de Brasília). O debate foi mediado pela jornalista Ginny Morais.

Economia inteligente

A participação de Manoel Browne ocorreu concomitantemente com o debate no estúdio na oficina da concessionária Kioto Motors, em Brasília, uma das parceiras da Lwart Lubrificantes. Ele destacou a importância do rerrefino do OLUC para a economia do País, processo que transforma o resíduo em óleo básico de alta qualidade na comparação com o extraído do primeiro refino.

“É uma economia circular muito inteligente, produtiva e eficiente para o País. E o mais interessante e que deve ser motivo de orgulho para todos nós brasileiros: a Lwart Lubrificante produz hoje o óleo básico do Grupo II, produto de altíssima qualidade e tecnologicamente um dos mais inovadores para os motores modernos. A gente faz isso a partir da reciclagem do óleo lubrificante usado”, destacou.

Manoel falou ainda sobre a estrutura logística da empresa, presente com centros de coleta estrategicamente instalados em todo território nacional. Ele pontuou em seu depoimento que a indústria do rerrefino hoje tem uma capacidade ociosa de 30% aproximadamente. “E isso é crítico para as indústrias do setor. Esse é o nosso desafio: coletar mais para rerrefinar mais”.

Coleta clandestina

Segundo ele, atualmente o Brasil importa metade do óleo básico para lubrificantes e somente 20% é abastecido por meio da reciclagem. “Poderia ser muito mais”, garante. Um dos problemas cruciais do setor é a coleta clandestina do OLUC. “Há uma estimativa de que pelo menos 300 milhões de litros de óleo lubrificante usado são desviados do sistema”, completa o gerente da Lwart Lubrificantes.

Para combater esse desvio, Manoel afirma que o setor precisa do apoio do governo na fiscalização e também de uma maior conscientização dos geradores. “O desvio do óleo lubrificante usado de forma clandestina, ilegal, é um problema sério e é também um desafio para o setor: aprimorar ainda mais a eficiência no processo de coleta”, diz.

O vídeo do programa também está disponibilizado na íntegra no site da Câmara dos Deputados. Clique aqui para assistir.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked * *

*

dezoito + dezessete =