Lwart Lubrificantes: o processo de transformação cultural e a pandemia

04/06/2020 | Lwart Lubrificantes



Thiago Trecenti participou da live “Fraternidade na prática culturas organizacionais que vão além do negócio”

Thiago Trecenti participou da live “Fraternidade na prática: culturas organizacionais que vão além do negócio”

A pandemia da COVID-19 é, sem dúvida, um dos maiores desafios já enfrentados por organizações e profissionais na história recente. Além da preocupação prioritária com as pessoas, as empresas precisaram encontrar novos métodos de trabalho para atravessar a crise de maneira satisfatória. Nesse momento desafiador, ter uma cultura organizacional sólida é essencial para tomar ações corretas.

No mês de maio o diretor presidente da Lwart Lubrificantes, Thiago Trecenti, participou de uma live com João Luiz Souza, sócio da Lumo Liderança para discutir o tema “Fraternidade na prática: culturas organizacionais que vão além do negócio”. Na pauta, a transformação cultural pela qual a Lwart vem passando e amadurecendo nos últimos 10 anos e as mudanças que a crise ocasionará nos modelos de trabalho e nas relações entre as pessoas.

Thiago destacou que a Lwart Lubrificantes, como uma empresa familiar, possui valores sólidos desde a sua fundação, há 45 anos. Esses valores são praticados e vivenciados diariamente, e são uma das maiores preocupações da empresa no relacionamento com seus colaboradores.

A transformação cultural na empresa não aconteceu rapidamente, ela foi sendo aprimorada ao logo dos anos. E, cerca de 10 anos após o início desse processo com base na necessidade da revisão da cultura da Lwart, diversas ações foram criadas para restabelecer a confiança entre a empresa e seus funcionários. “A gente percebeu que haviam colaboradores dos nossos centros de coleta,  com mais de 30 anos de empresa e que nunca tinham vindo a Lençóis Paulista, na matriz da empresa”, comentou Trecenti.

As iniciativas envolveram processos estruturados de remuneração variável, reintegração dos colaboradores – com visita à sede -, apresentação de políticas e procedimentos e workshops, entre outros. Isso com a participação de várias áreas da empresa, entre diretoria, gerência e representantes dos funcionários. Thiago relembrou que, em 2019, foi feito um trabalho de visita a todos os Centros de Coleta para divulgação (#SomosTodosLwart), além de apresentações para os colaboradores da matriz. “O resultado foi fantástico. Tivemos vários aprendizados. As pessoas se sentiram valorizadas, porque puderam participar da construção desse processo. E foram agentes motivadores da transformação”.

Processo de transformação cultural traz benefício em meio à pandemia

A chegada da pandemia, no mês de março, mudou o cenário externo drasticamente. Embora a situação no interior de São Paulo ainda não estivesse tão crítica quanto na capital, a Lwart Lubrificantes agiu rapidamente, reunindo as lideranças e um Comitê de Crise para estruturar um plano de ação.

A prioridade zero na empresa foi com a saúde dos colaboradores. Gradualmente, os funcionários dos grupos de risco e aqueles integrantes das áreas administrativas, que os postos permitiam foram colocados em home office. Processos internos e externos da empresa foram revisados e foram implementadas medidas como: comunicação intensa de proteção e combate ao vírus, campanha de vacinação e medição de temperatura dos colaboradores para entrada na empresa.

Além da saúde, duas outras prioridades da Lwart Lubrificantes desde o início da crise foram a preservação dos empregos e da saúde financeira da empresa, visando a continuidade dos negócios. “Temos uma mão de obra muito qualificada. É muito mais difícil dispensar o colaborador e depois trazê-lo de volta, do que fazer esforços para mantê-lo”, avaliou Trecenti.

Vale destacar que esses 3 pilares de ações principais diante da crise da COVID-19, estão totalmente condizentes à forte cultura da empresa, fazendo com essas ações sejam aceitas com mais confiança e credibilidade por meio dos colaboradores. “Todo o processo foi muito bem recebido, fiquei muito orgulhoso de todos os colaboradores. Em nenhum momento alguém se recusou a ir para o posto de trabalho, já que temos uma planta que roda continuamente. Mas todos entenderam que estávamos fazendo o melhor possível para preservar a saúde e a vida de cada um”, relembrou.

João Luiz Souza destacou também como a pandemia vai mudar as pessoas e as formas delas se relacionarem. “Se perdemos a presença física de um lado, ganhamos por outro, fazendo atividades de modo virtual, com encontros mais assertivos”. Thiago complementou que com a melhora na comunicação – que se tornou mais efetiva desde o início da pandemia – os encontros presenciais no futuro poderão ser melhor aproveitados para discutir ideias e tomar decisões, uma vez que outros detalhes poderão ser alinhados e resolvidos de forma virtual, representando ganho de tempo e redução de custos.

Como mensagem final, Trecenti destacou a importância que o processo de transformação cultural teve diante da pandemia: “Ter feito um trabalho importante de cultura organizacional, e ter os valores sendo vivenciados na prática são fatores que têm ajudado muito neste período. Mudança de cultura não é a implantação de um processo só, ou em um só lugar. Tem que estar sendo sempre trabalhado a todo o momento. Já estamos fazendo o que é possível em relação à COVID. Agora, é hora de pensar também nas outras ações visando a retomada”, concluiu.

Confira a live completa em:

www.instagram.com/tv/CAYxnbJHytw/?igshid=ip50ru58cw7y




COMENTÁRIOS

  1. Thiago parabéns aqueles que como eu tiveram o previlégio de conhecer a origem e os fundadores da LWART, podem com profunda satisfação tomar conhecimento desse ações humanitárias e sociais e ter a certeza que você carrega no seu DNA o mesmo espírito do seu pai e tios. Abraços Ruy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

3 × 3 =